Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006

POEMA DOS OLHOS DA AMADA

Ó minha amada
Que olhos os teus
São cais noturnos
Cheios de adeus
São docas mansas
Trilhando luzes
Que brilham longe
Longe dos breus...
Ó minha amada
Que olhos os teus
Quanto mistério
Nos olhos teus
Quantos saveiros
Quantos navios
Quantos naufrágios
Nos olhos teus...
Ó minha amada
Que olhos os teus
Se Deus houvera
Fizera-os Deus
Pois não os fizera
Quem não soubera
Que há muitas era
Nos olhos teus.
Ah, minha amada
De olhos ateus
Cria a esperança
Nos olhos meus
De verem um dia
O olhar mendigo
Da poesia
Nos olhos teus.
Vinícius de Morais
(Antologia Poética)
tags:
publicado por isabelsushi às 20:43
link do post | comentar | favorito

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. SOMENTE HOJE...

. ...

. ...

. O LUAR

. * * PENSAMENTO * *

. * * A Lágrima **

. * MARIA *

. DESENCONTROS

. RAZÃO E EMOÇÃO

. DÚVIDAS

.favoritos

. Asas quebradas...

. Um amor puro

. Nem todos os Natais serão...

. Não te amo mais... Será?

. Fecha os olhos, deixa a m...

. Os Verdadeiros Amigos são...

. Ama-me como sou...

. A cor da lágrima

. Filosofia Hindú

. Coisinhas

.links

.

.arquivos

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

.mais sobre mim

blogs SAPO